"Uma oração sem fé é uma fórmula vazia. Quem é tolo a ponto de perder tempo pedindo algo em que não crê?
A fé é o manancial; a oração, o riacho. Como pode correr o riacho se o manancial está seco?"
(Santo Agostinho)

domingo, 14 de novembro de 2010

TERÇO PELAS ALMAS DO PURGATÓRIO


Início: O sinal da cruz

Oferta:

Meu Deus, pelo dulcíssimo Coração de Maria, eu vos ofereço todas as indulgências que puder ganhar, e rogo-vos que as apliqueis às almas ( ou à alma de....) do Purgatório. Amém.

Reza-se, dizendo em cada conta do terço comum as duas orações seguintes, que são ao mesmo tempo as mais curtas e as mais indulgenciadas.


I ) Nas contas grandes recitam-se os actos de Fé, Esperança e Caridade com as seguintes fórmulas:


Creio em Vós, Senhor, porque sois a verdade eterna.

Espero em Vós, Senhor, porque sois a fidelidade suprema.

Amo-vos, Senhor, porque sois a bondade infinita.

II ) Nas contas pequenas, reza-se a invocação:


Doce Coração de Maria, sede a nossa salvação.

O Sumo Pontífice Bento XIV e Pio IX concederam muitas indulgências para essa devoção:

- Uma indulgência parcial cada vez que se recita.

- Uma indulgência plenária cada mês, quando se tem rezado ao menos uma vez por dia.

- Uma indulgência plenária em artigo de morte, quando se tem rezado muitas vezes durante a vida.

(Para lucrar a indulgência plenária requer o cumprimento das três condições: confissão sacramental, comunhão eucarística e a oração em intenção ao Papa)

Poucos minutos bastam para rezar esse terço, e pode-se ganhar cada vez pelas almas do purgatório muitas indulgências.


(Livro : Sulfrágio, Editora da Divina Misericórdia)

Sem comentários:

Enviar um comentário